O Guarda-Costas Em Ação

Anteontem eu vi, em um post do IMDB no Facebook, que está sendo cogitado lá em Hollywood um remake do filme O Guardas Costas, aquela tranqueira com o Kevin Costner e a Whitney Houston. Daí me lembrei de que já existe outra versão, uma chinesa, com o Jet Li, chamada O Guarda-Costas Em Ação (Zhong Nan Hai bao biao, 1994)

Na estória um corrupto homem de negócios comete um assassinato, e a única testemunha é a namorada de outro empresário, amigo do governo chinês. Então um guarda-costas de Pequim é enviado pra protegê-la, mas as coisas não correm tão facilmente como eles esperavam, por ela se recusar a cooperar nos procedimentos de segurança, e principalmente porque os dois começam a se sentir atraídos.

Motivos pra essa versão ser imensamente superior à  outra não faltam. Pra começar, não se tem aquela maldita música, com aquele refrão insuportável, uma gritaria ridícula, que pra aumentar o nosso sofrimento, muitas pessoas acham que sabem fazer igual, e aí dá-lhe mais berros ridículos e constrangedores.

Além disso é óbvio que o Jet Li é um ator de ação infinitamente melhor do que o Kevin Costner (se é que dá pra considerar este último como sendo um ator do gênero), as sequências de ação e luta da versão chinesa são muito mais legais e empolgantes, e pra terminar a mulher que o guarda-costas tem que proteger é muito mais bonita do que a do filme americano, na minha opinião.

Então pra quem quiser assistir uma estória legal com este tema, eu recomendo que vejam este filme. Tenho certeza de que depois que o fizerem nunca mais vão suportar ver aquela bomba com a Whitney Houston, que eu não recomendo nem pro meu pior inimigo (seria crueldade demais).

25/02/2011 at 9:12 pm 3 comentários

Cálix

Conheci esta banda através do Lastfm, quando procurava por bandas semelhantes ao Vlad V, que gosto muito. E realmente, o som deles é na mesma linha do da banda catarinense, rock progressivo com muitas influências de música folk.

O Cálix é uma banda mineira, de Belo Horizonte, já com 10 anos de carreira. Neste período eles lançaram dois álbuns de estúdio, Canções de Beurin, de 2000, e A Roda, de 2002, e um álbum ao vivo, Ventos de Outono, de 2007, além de um DVD, Ao Vivo, também de 2007.

Eu achei demais o som deles, adorei, citando um texto contido no site oficial, é (…)”música que faz sonhar, sentir o som na pele, sentir o som percorrendo o corpo. Poesia (…)”. Espero que eles continuem em atividade ainda por muitos anos, lançando trabalhos tão maravilhosos como os que já lançaram. Pra quem quiser conhecer, deixo o endereço do site oficial, onde pode-se ouvir músicas e assistir vídeos:

www.calix.com.br

19/02/2011 at 10:58 pm Deixe um comentário

Os números de 2010

Os duendes das estatísticas do WordPress.com analisaram o desempenho deste blog em 2010 e apresentam-lhe aqui um resumo de alto nível da saúde do seu blog:

Healthy blog!

O Blog-Health-o-Meter™ indica: Este blog é fantástico!.

Números apetitosos

Imagem de destaque

Um Boeing 747-400 transporta 416 passageiros. Este blog foi visitado cerca de 4,200 vezes em 2010. Ou seja, cerca de 10 747s cheios.

 

Em 2010, escreveu 6 novo artigo, aumentando o arquivo total do seu blog para 35 artigos. Fez upload de 7 imagens, ocupando um total de 286kb.

The busiest day of the year was 20 de janeiro with 42 views. The most popular post that day was Sleipnir.

De onde vieram?

Os sites que mais tráfego lhe enviaram em 2010 foram meiapalavra.mtv.uol.com.br, orkut.com.br, blog.meiapalavra.com.br, kozmicnana.blogspot.com e anica.com.br

Alguns visitantes vieram dos motores de busca, sobretudo por sleipnir, a divina comédia, purgatório, hammerfall e the hunt for gollum

Atracções em 2010

Estes são os artigos e páginas mais visitados em 2010.

1

Sleipnir abril, 2009
1 comentário

2

A Divina Comédia julho, 2009
5 comentários

3

The Hunt for Gollum novembro, 2009

4

O poder da imaginação agosto, 2008
1 comentário

5

Círculo de Paixões setembro, 2008
5 comentários

02/01/2011 at 7:57 pm Deixe um comentário

O Maior Amante do Mundo

Na madrugada de hoje passou este filme na tv, O Maior Amante do Mundo (The World’s Greatest Lover, 1977), e mesmo já tendo assistido algumas vezes eu vi novamente, porque vale a pena, é uma comédia muito boa.

Na estória, que se passa durante a época do cinema mudo, o personagem de Gene Wilder, um padeiro neurótico e frustrado, resolve tentar um teste que um estúdio de cinema está promovendo, pra escolher o próximo galã de seus filmes, e assim tentar obter o mesmo sucesso que outro estúdio tem conseguido com os filmes do astro Rodolfo Valentino.

Mas o que o pobre aspirante a estrela de cinema não imagina é que sua jovem esposa, assim como a maioria das mulheres da época, é apaixonada por Valentino, e aproveita a ida para Hollywood para tentar “fugir” com ele. Mais eu não posso contar sem estragar a surpresa de quem resolver assistir o filme, hehe

Uma coisa que eu gosto nesse filme é que ele é daquele tipo de filme cuja qualidade do humor se baseia no talento do protagonista, nos seus trejeitos, gags. Não como na maioria das comédias de hoje, onde poderia-se colocar qualquer um no lugar dos atores principais que não faria diferença. Além de Gene Wilder outros atores que também têm esse talento que eu posso citar seriam Steve Martin, John Candy, Richard Pryor.  E no caso do Wilder o seu dublador faz uma voz que contribui pra deixar as cenas ainda mais engraçadas, pois combina perfeitamente com o tipo neurótico e estabanado da maioria de seus personagens. Eu sei que muita gente tem aversão a filmes dublados, e eu até concordo. Mas em comédias acho que esse recurso mais ajuda do que atrapalha, ainda mais se forem do tipo “pastelão” como esta do post. Então eu indico este filme, quem tiver a oportunidade assista, pois não vão se arrepender.

10/09/2010 at 9:18 pm Deixe um comentário

Corpos em exposição

Li este texto em um blog, e gostei muito, concordo plenamente com o que é dito. Por isso estou reproduzindo-o aqui.

Corpos em exposição.

Anotem: daqui a 20 anos, a pedofilia vai ser passado. Sim, isso pode ser dito com base no que se encontra em redes de relacionamento na Internet. Não é meramente um papo moralista. Eu diria que é uma conversa realista. Isso sim!

Digamos que em 1995, as mulheres que faziam questão de mostrarem seus corpos para atrair macho, arrancar elogio de macho e fazer macho babar tinham seus 26, 28 anos. Em 2000, digamos que as mulheres que se mostravam de alguma forma tinham seus 20 anos de idade. Em 2005, já com a total disseminação da Internet, a faixa etária de meninas que se mostravam em fotologs, blogs e qualquer rede de relacionamento beirava os 18. Hoje, 2010, é fácil, enquanto se vaga por perfis de Orkut, por exemplo, encontrar meninas de 15, 16 anos mostrando tudo: são fotos com saias curtíssimas, são fotos em que as meninotas posam de biquíni, lingerie, fazendo caras e bocas sensuais, mostrando suas linguinhas e seus bundões, etc.

Então, escrevam: daqui uns 10 anos, vai ser normal encontrarmos, na Internet, meninas comuns – não estamos falando em atrizes pornôs, prostitutas, etc – com seus 8 ou 9 anos de idade se mostrando. Aí, com essa banalização, lá por 2020, a pedofilia vai ser história do passado. Sim, porque, lamentavelmente, crianças e adolescentes de até 13 e 14 anos já se expõe sem censura na Internet, então imagina no futuro, se considerarmos banalização da exposição do corpo! Que pedófilo vai poder ser culpado se tudo está acessível a todos?

Nós, mulheres, reclamamos que os homens não nos respeitam, não nos consideram. O problema é que muitas de nós, a maioria, eu diria, joga nosso sexo na sarjeta, quando se expõe, quando liberam tudo pra qualquer desconhecido somente porque têm problemas de auto-estima, e precisam, assim, de elogios para inflarem seus egos!

A desvalorização do sexo feminino, amigas, é culpa unicamente nossa. Sim, somos nós, mulheres, que fazemos tudo ser fácil, acessível, vulgar Quem, então, vai valorizar algo que é de todos? Quem vai valorizar uma mulher cujo corpo, as curvas, os seios e as calcinhas estão jogadas em sites de relacionamento, pra que qualquer um veja, babe, fantasie e usufrua à vontade, ainda que em pensamento?

Texto de autoria de Angela C. Antunes, publicado originalmente no blog Spross Magazine. (www.sprossmagazine.blogspot.com)

16/07/2010 at 8:18 pm 1 comentário

Kurosawa

O dia de hoje, 23 de março, é uma data muito especial na história do cinema, pois é o dia em que se celebra o nascimento de um dos maiores gênios da arte de se fazer filmes: o japonês Akira Kurosawa. Se estivesse vivo hoje estaria completando um século de vida, e com certeza teria realizado muitas outras obras de arte espetaculares, além das que nos deixou.

Obras essas tais como Sanjuro, Yojimbo, Trono Manchado de Sangue, Sonhos, Ran, Dersu Uzala, Rapsódia em Agosto…, e o deslumbrante e arrebatador Os Sete Samurais.

Kurosawa soube retratar a alma nipônica de uma maneira assombrosa, hipnotizante, e também muito honrosa. Sem dúvida foi um grande porta-voz de seu país, mesmo que tenha recebido pouco reconhecimento por isso entre seus conterrâneos, infelizmente.

Por este trailer de Os Sete Samurais pode-se ter uma idéia da grandiosidade de seu trabalho, que permanecerá para sempre na história da sétima arte:

24/03/2010 at 12:23 am 2 comentários

A Princesa Prometida

Há algumas semanas esse filme passou na tv, e como eu nunca tinha assistido inteiro, só algumas partes, aproveitei pra ver. Na estória um garoto está de cama, doente, e por isso sua mãe chama seu avô, pra lhe fazer companhia e entretê-lo. O avô resolve ler um livro pra ele, coisa que logo ele não gosta muito. Mas muda de idéia quando o avô lhe diz que na estória haverão lutas de espadas, gigantes, um príncipe malvado, uma linda princesa, e também alguns beijos, afinal nada é perfeito.

Sobre a estória do livro, uma princesa vive como camponesa, tendo um jovem empregado, que ela trata com distância e frieza, mas que depois acaba assumindo que o ama e eles passam a ser namorados. Mas um dia o empregado resolve sair em busca de aventuras, e como ele não retorna e surjem rumores de que ele foi morto por um temível pirata, a princesa se conforma e resolve aceitar o pedido de casamento de um sombrio prínicpe. Depois disso ela acaba sendo raptada por três bandidos, e quem vai em seu socorro é o pirata que supostamente matou seu grande amor.

Eu gosto do filme, nas partes ambientadas na estória que o avô conta pro neto é aquele conto de fadas bem clichê, mas nem sempre ser clichê é sinônimo de ser ruim. E mesmo assim o filme não é daqueles sisudos e chatos, tem muito bom humor e um clima bem leve e agradável. A atriz Robin Wright está muito linda no papel da princesa, com um semblante melancólico que só a torna ainda mais encantadora. E o pirata que vem em seu auxílio tem aquele ar debochado, cínico, que torna personagens assim irresistíveis, mesmo sendo, aparentemente , um vilão. Quem tiver a oportunidade de assistir eu recomendo que o faça, não vão se arrepender.

08/03/2010 at 6:28 pm 3 comentários

Posts antigos Posts mais recentes


Categorias

  • Blogs

  • Fóruns

  • Sites

  • Feeds