Posts filed under ‘Variados’

Os números de 2011

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2011 deste blog.

Aqui está um resumo:

Um bonde de São Francisco leva 60 pessoas. Este blog foi visitado cerca de 1.500 vezes em 2011. Se fosse um bonde, eram precisas 25 viagens para as transportar.

Clique aqui para ver o relatório completo

Anúncios

31/12/2011 at 8:57 pm 1 comentário

Os números de 2010

Os duendes das estatísticas do WordPress.com analisaram o desempenho deste blog em 2010 e apresentam-lhe aqui um resumo de alto nível da saúde do seu blog:

Healthy blog!

O Blog-Health-o-Meter™ indica: Este blog é fantástico!.

Números apetitosos

Imagem de destaque

Um Boeing 747-400 transporta 416 passageiros. Este blog foi visitado cerca de 4,200 vezes em 2010. Ou seja, cerca de 10 747s cheios.

 

Em 2010, escreveu 6 novo artigo, aumentando o arquivo total do seu blog para 35 artigos. Fez upload de 7 imagens, ocupando um total de 286kb.

The busiest day of the year was 20 de janeiro with 42 views. The most popular post that day was Sleipnir.

De onde vieram?

Os sites que mais tráfego lhe enviaram em 2010 foram meiapalavra.mtv.uol.com.br, orkut.com.br, blog.meiapalavra.com.br, kozmicnana.blogspot.com e anica.com.br

Alguns visitantes vieram dos motores de busca, sobretudo por sleipnir, a divina comédia, purgatório, hammerfall e the hunt for gollum

Atracções em 2010

Estes são os artigos e páginas mais visitados em 2010.

1

Sleipnir abril, 2009
1 comentário

2

A Divina Comédia julho, 2009
5 comentários

3

The Hunt for Gollum novembro, 2009

4

O poder da imaginação agosto, 2008
1 comentário

5

Círculo de Paixões setembro, 2008
5 comentários

02/01/2011 at 7:57 pm Deixe um comentário

Corpos em exposição

Li este texto em um blog, e gostei muito, concordo plenamente com o que é dito. Por isso estou reproduzindo-o aqui.

Corpos em exposição.

Anotem: daqui a 20 anos, a pedofilia vai ser passado. Sim, isso pode ser dito com base no que se encontra em redes de relacionamento na Internet. Não é meramente um papo moralista. Eu diria que é uma conversa realista. Isso sim!

Digamos que em 1995, as mulheres que faziam questão de mostrarem seus corpos para atrair macho, arrancar elogio de macho e fazer macho babar tinham seus 26, 28 anos. Em 2000, digamos que as mulheres que se mostravam de alguma forma tinham seus 20 anos de idade. Em 2005, já com a total disseminação da Internet, a faixa etária de meninas que se mostravam em fotologs, blogs e qualquer rede de relacionamento beirava os 18. Hoje, 2010, é fácil, enquanto se vaga por perfis de Orkut, por exemplo, encontrar meninas de 15, 16 anos mostrando tudo: são fotos com saias curtíssimas, são fotos em que as meninotas posam de biquíni, lingerie, fazendo caras e bocas sensuais, mostrando suas linguinhas e seus bundões, etc.

Então, escrevam: daqui uns 10 anos, vai ser normal encontrarmos, na Internet, meninas comuns – não estamos falando em atrizes pornôs, prostitutas, etc – com seus 8 ou 9 anos de idade se mostrando. Aí, com essa banalização, lá por 2020, a pedofilia vai ser história do passado. Sim, porque, lamentavelmente, crianças e adolescentes de até 13 e 14 anos já se expõe sem censura na Internet, então imagina no futuro, se considerarmos banalização da exposição do corpo! Que pedófilo vai poder ser culpado se tudo está acessível a todos?

Nós, mulheres, reclamamos que os homens não nos respeitam, não nos consideram. O problema é que muitas de nós, a maioria, eu diria, joga nosso sexo na sarjeta, quando se expõe, quando liberam tudo pra qualquer desconhecido somente porque têm problemas de auto-estima, e precisam, assim, de elogios para inflarem seus egos!

A desvalorização do sexo feminino, amigas, é culpa unicamente nossa. Sim, somos nós, mulheres, que fazemos tudo ser fácil, acessível, vulgar Quem, então, vai valorizar algo que é de todos? Quem vai valorizar uma mulher cujo corpo, as curvas, os seios e as calcinhas estão jogadas em sites de relacionamento, pra que qualquer um veja, babe, fantasie e usufrua à vontade, ainda que em pensamento?

Texto de autoria de Angela C. Antunes, publicado originalmente no blog Spross Magazine. (www.sprossmagazine.blogspot.com)

16/07/2010 at 8:18 pm 1 comentário

Ah, o verão…

Vagando pela net encontrei este texto. Como sou daqueles que “adoram” calor, pensei que seria legal postá-lo aqui.

Verão também é sinônimo de pouca roupa e muito chifre, pouca cintura e muita gordura, pouco trabalho e muita micose. Verão é picolé de Kisuco no palito reciclado, é milho cozido na água da torneira, é coco verde aberto pra comer a gosminha branca. Verão é prisão de ventre de uma semana e pé inchado que não entra no tênis. Mas o principal ponto do verão é… a praia!

Ah, como é bela a praia! Os cachorros fazem cocô e as crianças pegam pra fazer coleção. Os casais jogam frescobol e acertam a bolinha na cabeça das véias. Os jovens de jet ski atropelam os surfistas, que por sua vez, miram a prancha pra abrir a cabeça dos banhistas.

O melhor programa pra quem vai à praia é chegar bem cedo, antes do sorveteiro, quando o sol ainda está fraco e as famílias estão chegando. Muito bonito ver aquelas pessoas carregando vinte cadeiras, três geladeiras de isopor, cinco guarda-sóis, raquete, frango, farofa, toalha, bola, balde, chapéu e prancha, acreditando que estão de férias. Em menos de cinqüenta minutos, todos já estão instalados, besuntados e prontos pra enterrar a avó na areia.

E as crianças? Ah, que gracinhas! Os bebês chorando de desidratação, as crianças pequenas se socando por uma conchinha do mar, os adolescentes ouvindo walkman enquanto dormem. As mulheres também têm muita diversão na praia, como buscar o filho afogado e caminhar vinte quilômetros pra encontrar o outro pé do chinelo. Já os homens ficam com as tarefas mais chatas, como perfurar o poço pra fincar o cabo do guarda-sol. É mais fácil achar petróleo do que conseguir fazer o guarda-sol ficar em pé.

Mas tudo isso não conta, diante da alegria, da felicidade, da maravilha que é entrar no mar!  Aquela água tão cristalina, que dá pra ver os cardumes de latinha de cerveja no fundo.  Aquela sensação de boiar na salmoura como um pepino em conserva. A gente abre a esteira velha, com o cheiro de velório de bode, bota o chapéu, os óculos escuros e puxa um ronco bacaninha. Isso é paz, isso é amor, isso é o absurdo do calor!

Mas, claro, tudo tem seu lado bom. E à noite o sol vai embora. Todo mundo volta pra casa tostado e vermelho como mortadela, toma banho e deixa o sabonete cheio de areia pro próximo. O Shampoo acaba e a gente acaba lavando a cabeça com qualquer coisa, desde creme de barbear até desinfetante de privada. As toalhas, com aquele cheirinho de mofo que só a casa da praia oferece. Aí, uma bela macarronada pra entupir o bucho e uma dormidinha na rede pra adquirir um bom torcicolo e ralar as costas queimadas. O dia termina com uma boa rodada de tranca e uma briga em família. Todo mundo vai dormir bêbado e emburrado, babando na fronha e torcendo, pra que na manhã seguinte, faça aquele sol e todo mundo possa se encontrar no mesmo inferno tropical.

17/01/2010 at 2:53 am 4 comentários

Como a vida deveria ser.

Vi este texto no fotolog de uma amiga, e achei ótimo, muito criativo.

“A coisa mais injusta na vida é a maneira como ela termina.
O verdadeiro ciclo da vida está todo de trás pra frente!

Nós deveríamos morrer primeiro, para nos livrar logo disso.
Daí viver num asilo até ser chutado pra fora por estar novo.
Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar.

Então você trabalha 40 anos até ficar novo o bastante para poder aproveitar sua aposentadoria. Então você curte tudo, bebe bastante álcool, faz festas e se prepara pra faculdade.

Você vai pro colégio, tem vários namorados, vira uma criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebezinho de colo, volta pro útero da mamãe, passa seus últimos nove meses de vida flutuando.

E termina tudo com um ótimo orgasmo! Não seria perfeito?”

Charles Chaplin.

Ao som de I Am What I Am (ao vivo), da Doro.

13/09/2008 at 1:55 am 2 comentários

Um novo começo

Estou começando um novo blog, o anterior foi apagado devido a motivos pessoais (não me extenderei nisso pois não é necessário).

O título do post não é de todo um exagero, pois realmente creio estar entrando em uma nova etapa da minha vida, não exatamente como eu esperava ou gostaria, mas a vida infelizmente é assim, nem sempre podemos controlá-la.

Espero postar sempre aqui, sobre os mais variados assuntos que me interessam. Por hora é só, até mais.

Ao som de Dogs On Leads, do Accept.

05/08/2008 at 8:37 pm Deixe um comentário


Agenda

outubro 2017
D S T Q Q S S
« set    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Posts by Month

Posts by Category