Príncipe Caspian

02/03/2011 at 11:09 pm Deixe um comentário

Depois de um longo e vergonhoso hiato, finalmente criei vergonha na cara e retomei minhas leituras. Como eu estava lendo a série As Crônicas de Nárnia este foi o primeiro livro desta minha volta, Príncipe Caspian, o 4º volume da série.

A estória deste livro continua a partir do 2º volume da série, O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa, no qual o quarteto de irmãos formado por Pedro, Susana, Edmundo e Lúcia descobrem o mundo de Nárnia, ajudam os habitantes a se livrarem da tirania da Feiticeira Branca, e depois se tornam reis e rainhas de lá, reinando por vários anos.

No início do livro eles estão em uma estação de trem, esperando pra viajarem pra suas respectivas escolas, pois seus períodos de férias acabaram. Mas enquanto estão lá começam a sentir uma sensação estranha, como se estivessem sendo puxados por uma força invisível, e o local ao redor deles se transformando radicalmente. Quando esse processo termina, eles se vêem não mais em uma empoeirada estação urbana, mas sim em uma praia, tendo logo atrás de si uma floresta muito fechada.

Depois de explorarem o lugar e analisarem as evidências e pistas se dão conta de que estão de volta à Nárnia, porém muitos séculos depois do período em que reinaram. Percebem pelo estado das ruínas das construções que algo deve ter acontecido, que mudou totalmente o país, e provavelmente afetou a vida dos habitantes. Quando ainda estavam decidindo o que fazer e pra onde ir, são surpreendidos com a visão de uma execução, de um anão, chamado Trumpkin, por soldados telmarinos. Então decidem invervir, salvando a vida do pequeno prisioneiro, e ele lhes coloca a par dos acontecimentos, que resultaram na situação em que Nárnia se encontra.

Então decidem ir na ajuda do príncipe Caspian, para auxiliá-lo a depor o tirano rei Miraz, tio de Caspian. Inclusive os quatro irmãos foram trazidos à Nárnia por Caspian, quando este soprou a corneta mágica de Susana, para que algum auxílio fosse enviado, apesar deles não saberem qual seria. E Trumpkin havia sido capturado pelos soldados de Miraz justamente quando se dirigia às ruínas do castelo de Cair Paravel, um dos locais ao qual havia sido enviados mensageiros, para verificar se a ajuda realmente teria chegado.

Eu gostei do livro, apesar de achar menos interessante que o volume anterior, O Cavalo e seu Menino. Talvez por ele repetir os mesmos personagens de O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa me pareceu menos surpreendente. As partes que mais gostei são as de quando é contada a estória do crescimento de Caspian, sua educação e treinamento para se tornar um bom possível rei, e o evento da rebelião durante uma reunião secreta, quando outro anão, chamado Ninabrik, traz como convidados uma velha feiticeira e um lobisomem, mas eles demonstram ser de nenhuma confiança, e durante uma grande briga acabam mortos, não sem antes causar a morte do próprio Ninabrik.

No final da estória Aslam cria um portal para mandar de volta à Terra as crianças, e também telmarinos que desejem retornar à sua terra natal (pois Aslam lhes explica que eles não são naturais de Nárnia e lhes conta a estória de sua chegada lá), deixando assim o controle com os habitantes nativos, os animais e criaturas mágicas.

Anúncios

Entry filed under: Literatura.

O Guarda-Costas Em Ação A Liberdade da Auto-Suficiência

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Agenda

março 2011
D S T Q Q S S
« fev   maio »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Most Recent Posts


%d blogueiros gostam disto: